Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ De Tijolo em Tijolo

Triste sonho a nascer na bateia:
lama, barro e coragem na enxada.
Muito esforço na vida plebeia
resultando no tudo ou no nada.

De tijolo em tijolo gastando
suas pétalas d'ouro de tolo...
No trabalho a penar, e penando
como grãos, a sangrar, no monjolo...

Gustavo Valério Ferreira
19/03/2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *