Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ Vacas Magras

A seca safra, sacra e santa escreve
mas seus escritos são ardis e vagos
metáforas banais causando estragos
na mente do leitor que inda se atreve

a ler os escrotais poemas de neve
que de tão mal compostos são bem gagos;
Tais textos são pretextos vis e afagos
das ilusões fatídicas da greve

que assola nossa culta e seleta arte.
E degradando o lírico estandarte
- sinete cultural da nossa história -

força-nos a usitar um talabarte
até que o leitor faça a sua parte
rejeitando essa pena vexatória.

Gustavo Valério
25/01/2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *