Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ Arte de Ser

a arte de ser

A arte de ser o que se é, é anormal.
Moldar-se e se tornar, o que de fato, somos
exige um preço, apreço e crise existencial
sem isso, vagamente vivos, nos decompomos...

O estandarte social infame precisa se apagar
para potencializar nossa real motivação.
Assim haverá, em nós, ação e reação
e emoções não serão mais rações a nos adestrar.

Devemos, portanto, apenas ser, sem achar nem supor
e descobrir em nós o que nos torna humanos;
se somos nossos méritos ou produto da dor
de existência sem motivos ou propósitos soberanos.

A arte de ser próprio e de ter identidade é irreal.
Somos apenas suposições do inconsciente
agindo sob o quociente nulo, vago e imaterial.

Gustavo V.S Ferreira
11/01/2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *