Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ O Ponto

Há um ponto final nas frases dessa vida.
É o ponto normal que no corpo ponteia.
Ponto-fogo fatal que até nos desnorteia.
Ponte paranormal d'água desconhecida.

Há uma queda abissal no infinito da lida
anexa ao laboral transpirar de cadeia
na prisão do eu real embasado na areia
atômica hiemal e biopesticida.

O ponto pontual faz parte duma teia
finita, universal, sacra e liberticida;
O ponto acidental do início que incandeia...

O tal ponto é igual e qualquer um liquida
Sendo do bem ou mal mesmo assim te permeia.
Há um ponto final nas fases dessa vida.

Gustavo V.S Ferreira
11/03/2019

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *