Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ Campo de' Fiori - (Para Giordano Bruno)

E nasci militar, tive infância atrevida
procurei estudar para obter sapiência
p'ra fazer-se capaz de fazer na ciência
o que meus maros pais não fizeram na vida.

✑ O Final

Chegamos ao final dum belo desafio
iniciado aqui neste poema ovante
leve igual bem-te-vi, grande como elefante!
Poema de aprendiz que mantém algum brio.

✑ O Ponto

Há um ponto final nas frases dessa vida.
É o ponto normal que no corpo ponteia.
Ponto-fogo fatal que até nos desnorteia.
Ponte paranormal d'água desconhecida.

✑ Poema Transverso

Há milhares de sóis no universo do verso,
há galáxias de luz luzindo belas rimas,
há grandezas além do que tu vês e estimas:
cada letra é um sol no verso do universo.

✑ Fogão de Fogo

A sua luz de lua encrua a nua mente
que sua crua à cruz de sangue e de doçura.
E essa luz é fugaz e tenaz, é brancura
de guerra, luta e paz que abafa imoralmente

✑ Letras de Sangue

Meus diversos boçais textos, irreversíveis
em folhas de papéis vivos, brancos, funestos;
expressões anormais de anseios vagos, lestos;
gritos rotos sem paz, lágrimas descritíveis...

✑ Abraço Escuro

Não foi a morte quem abraçou a minh'alma
foi minh'alma soturna e asmática e devassa
que co’ ela se abraçou. Entregue a vida crassa,
não houve alternativa: A morte trouxe calma.

✑ Para Fora

Entrar fora do mundo ousando descobertas
exigiu ambição e gran' tecnologia;
Vermelhos Sociais dalém da guerra-fria
criaram nova base e geraram alertas...

✑ Herança Casual

O ocaso é causador de tão belo cuidado
na vida vaga e vil do pensador errante
que cuida muito bem do bem mais instigante
da força divinal, do sideral legado.

✑ Graves Tinidos

Os sons da morte têm vida e graves tinidos;
metálicos faróis de pólvora ecoando
na cabeça sangrenta; há almas ressoando
no espaço assustador de astros desconhecidos.

✑ Lua de Sangue


A lua de sangue é a minh’ampla passagem
para o mundo sem cor que os humanos habitam
sob leis vis, imorais e arcaicas que os limitam
a alcançar qualquer voo autônomo ou selvagem.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *