Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ Sou

Sou o solitário farol
que ilumina as noites secas sem luar...
Sou a coragem que se foi
e tem medo de voltar.

Sou a alegria que chega
e não tem hora para acabar...
Sou a saudade que vem
e te faz chorar...

Eu sou o olhar da criança
que esbanja esperança
ao ver o céu azulado...

Sou a grande festança
que enfeita a distância
de um mundo apagado.

Sou a triste lembrança
das inconstâncias
de um poeta calado.

Gustavo V.S Ferreira
08/02/2019

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *