Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ O Tempo Dela

O tempo dela parece mais curto
sua vida pouco é aproveitável;
o seu sono é insano e lamentável
e o seu sonho é tonto, parece um surto.

✑ Tuas Culturas


Fantasiado com tuas farturas
não há preocupação com faturas,
e mesmo quando há enormes fraturas
não afetam tuas vidas futuras.

✑ Versos Negros


Ei! Olha a morte vindo na neblina
tragando os sonhos belos e mais novos
a morte vem ceifando com vontade
enquanto durmo sem nada esperar.

✑ Por Direito!


Eu perdi a chave que abre o meu peito
trancado para sempre hei de ficar;
Portanto irei apenas amargar
na busca insana por algum efeito...

✑ O Assassino

O assassino
bateu nela
bem na porta
torta
da minha
residência.

✑ Chuva de Sangue

Chuva de sangue em dia purulento:
quanto vale uma vida quase humana?
A bala é forte e corta até o vento...
redefinição do fim de semana?

✑ A Vida tem Cor?

A vida tem cor, mas eu sei de cor
que a cor da vida está bem mais pior...
Morreu o meu sol, tempo bem menor
diz que a cor da vida será maior.

✑ O Tudo é Apenas Vazio

Não há motivo algum para temer
a hora da morte que chegará
Logo todos haverão de morrer
essa vida à morte sucumbirá.

✑ Neblina nos Olhos

Dormimos calmamente igual lacaios;
Entregamo-nos quando o sono é forte...
Não sabemos que as noites são ensaios
para o triste dia da nossa morte.

✑ Revertendo a Morte

Ao deus que não existe não suplico
nem ao deus que existe vou suplicar.
Os deuses não são de verdade, explico!
Mas tu não deixarás de acreditar!

✑ Por Dentro

O sonho escorregou, levou um baque
e o sonhador acordou num puxão.
Pulso acelerado, eis um breve ataque
há um choque por dentro do coração.

✑ Ecos Genéticos

Ecoam na mente os ecos da morte
e velozmente escancaram meu corpo;
ecos retumbantes dum som mui forte,
profundo estímulo aloanticorpo...

✑ Nanquim Vermelho

Em mil novecentos e trinta e sete
o sangue humano transformou-se em tinta
a humanidade que a todos compete
foi ignorada e loucamente extinta.

✑ A Escuridão que Sou

Em águas escuras e sombrias
caminho entre almas desconhecidas,
negras, quebradas e distorcidas,
torturadas, amargas e frias...

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *