Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ Meu Reflexo

Olho p’ra o nada e não consigo ver
além do reflexo seco que sou...
Horizonte imitado é o meu ser,
minh'alma ilimitada hibernou...

O pensamento vão do entardecer
que vem em vão, no vão, já começou
vagarosamente me enlouquecer;
o mal, meus pensamentos, permeou...

Vou lentamente desaparecer
sugado pelo ar que me dominou
e que secou meu prazer de viver...

Meu canto é triste e à morte respirou
foi ao espaço para transcender
como um balão furado que voou.

Gustavo V.S Ferreira
19/10/2018



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *