Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ Atraso

Às vezes me atraso
e caio da escada,
chego na calçada
tropeço; descaso!

De raiva extravaso
nesta dor calada
forte e adiantada
que vem cedo; ocaso!

E a vida atrasada
sem qualquer embaso
segue embaraçada.

Sofro, e neste caso
minh'alma cansada
vai morrendo à prazo.

Gustavo V.S Ferreira
13/07/2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *