Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ Olhos Verdes

No grande espelho do tempo acordei
e calmamente meus olhos abri
refletindo pura vida, sorri
e uma nova jornada comecei.

No verde da natureza notei
o quanto fazemos o mal aqui
Mas uma nova chance consegui
isto era tudo que sempre almejei!

Um soneto à nova vida escrevi
e um motivo p'ra viver, arranjei
e assim viajei cantando por aí...

Com os meus olhos verdes enxerguei
que a beleza da vida é colibri;
renovada, fiz disto minha lei!

Gustavo V.S Ferreira
06/06/2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *