Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ Viagem Maldita

Vivo a namorar as lindas estrelas
imaginando o dia tão sombrio
que meu espírito, livre e fugidio
viajará pro espaço, p'ra contê-las.

Aqui ouso congelar-me neste frio
até que eu não consiga jamais vê-las;
e fico aqui no escuro, só, a lê-las;
desligo as luzes que há em meu vazio...

Errante e solitário a pertencê-las
ponho-as em mim, até não mais cabê-las
e de tanta luz, forte e alvo, irradio...

Vivia a namorar lindas estrelas
e perdi-me ao tentar, morto, contê-las
e morri ao apagá-las num cicio.

Gustavo V.S Ferreira
11/05/2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *