Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ Último Voo

Maria acordou mui fraca e sem força
e fez extrema força p'ra acordar
e de dor sentiu o âmago amargar
amordaçada em sua vida insossa.

E inda fraca, tentou, triste, voar
mas somente afundou na amarga poça
a sua mocidade; pobre moça
sentiu-se velha e pôs-se a lamentar.

A ave desaprendeu a bater asas
então pôs-se a andar em covas rasas,
e sem velocidade alcançará

somente aquele fogo quase em brasa
e que somente queima, e não enfasa
os pesados e mortos, a voar.

Gustavo V.S Ferreira
10/05/2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *