Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ Turvos Olhos

Olhos turvos teus,
flor que feneceu
mundo escureceu
(caros apogeus).

Brilhos cegos meus,
dor que renasceu
amor que morreu
(raro semideus).

(Enlouqueces o eu)
Tempo entorpeceu
os minutos seus...

(Mundo escureceu)
Este amor morreu
no último adeus.

Gustavo V.S Ferreira
18/05/2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *