Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ Paredes Vivas

No silêncio da noute, ouço sussurros
dumas vozes estranhas e inconstantes
que pronunciam palavras uivantes
e tentam atrair-me com seus zurros.

Escondo-me p'ra não ouvir os urros
em meus pensamentos inquietantes
de medo, tremem em angustiantes
curiosidades, credos casmurros...

Minhas paredes são muito vibrantes
em segredos escondem habitantes
doutros mundos e que vêm em enxurros

e voltam em viagens ululantes
e dizem-me cousas interessantes
através das paredes em esturros.

Gustavo V.S Ferreira
17/05/2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *