Gustavo Valério

O Poeta Soturno

✑ Despertar


O inferno é aqui. Assim desperto
e quieto, abro os olhos e percebo
que ao acordar nesta terra, recebo
somente amargura;  assim desconcerto.

Na sociedade como um mancebo
observo tudo; vejo o mal coberto,
consigo sentir o terror de perto,
quanto mais da realidade bebo.

E desenhando meu destino incerto
projeto nele, todo o mal enxerto
enquanto graça ao demônio, concebo...

E de todo o sentimento, liberto
enfrento o inferno; com o obscuro flerto
e infiro que a bondade é placebo.

Gustavo V.S Ferreira
27/05/2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *